sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Existe esperança para o desesperado


A situação não é sem saída! Deus achou um meio de perdoar nossos pecados sem comprometer a Sua justiça.27

Há dois mil anos Ele enviou Seu Filho amado ao mundo para buscar e salvar o que se havia perdido.28 O Senhor Jesus Cristo foi para a cruz do Calvário para morrer em nosso lugar. Esta é a palavra-chave: Substituto! Ele morreu a morte que nós merecíamos.29 Ele morreu pelos nossos pecados.30 Ele pagou a dívida que era nossa por causa da nossa culpa. Ele cumpriu a pena em nosso lugar.31

Jamais entenderemos o Evangelho até compreendermos que Alguém morreu por nós, e que esse Alguém é nada menos que o nosso Deus Criador.32 Ao invés das ovelhas morrerem pelo Pastor, o Pastor morreu pelas ovelhas. Ao invés da criatura morrer pelo Criador, o Criador morreu pelas Suas criaturas.

Mas como sabemos que a obra de Cristo, como nosso Substituto, foi suficiente para Deus, o Pai? Sabemos porque Ele levantou o Senhor Jesus dentre os mortos no terceiro dia.33 A ressurreição foi a prova definitiva de que Cristo realizou tudo o que era necessário para a nossa salvação – e que Deus aceitou Seu sacrifício. Se Deus não tivesse ressuscitado a Jesus, Sua morte não seria diferente das mortes dos outros homens. Jesus foi o primeiro que levantou da morte num corpo glorificado para jamais morrer novamente.

Isso levanta outra questão: se Cristo morreu por todos, pela lógica não podemos deduzir que todos estão salvos? Não, não podemos! A obra do Senhor Jesus na cruz é suficiente para a salvação de todos, mas ela se torna eficaz somente para aqueles que O aceitarem como seu Substituto. Deus não está comprometido em levar ao céu pessoas que nem querem estar lá. Ele não pode povoar o céu com pessoas que ainda são pecadoras praticantes. Que tipo de céu seria esse, se fosse habitado pelos piores pervertidos, assassinos e bandidos do mundo