quinta-feira, 3 de novembro de 2011




O aplicativo do software Bíblia Glow foi escolhido pelo jornal USA Today como o número um na lista dos aplicativos mais legais do ano. O jornal considerou a Glow como “um dos aplicativos de livros mais impressionantes disponíveis”, vencendo outros aplicativos populares como “Diário de Davi” de David Sedaris e “1000 lugares para conhecer antes de morrer” de Patrícia Schultz.

A Glow basicamente apresenta diferentes imagens, artigos e elementos de mídia que estão diretamente ligadas a versículos bíblicos, mostrando o contexto daquelas histórias da Bíblia ou períodos históricos.
Ele torna a Bíblia mais relevante e atraente para os usuários, oferecendo vídeos e imagens de alta resolução, mapas, um tour virtual de 360 °, planos de leitura personalizada da Bíblia, e uma interface para navegação rápida e fácil seja em Macs, PCs, iPhones ou iPads.

Sua biblioteca de mídia tem mais de 700 imagens de arte sacra, 2300 fotos coloridas e 500 excursões virtuais de lugares bíblicos, 140 mapas interativos. O aplicativo custa 50 dólares, mas há uma versão gratuita, a “Glow Lite”, que inclui as traduções King James e Nova Versão Internacional, além de alguns artigos e mapas.

O aplicativo foi uma iniciativa de Nelson Saba, diretor executivo da Immersion Digital, empresa criadora da Glow. Tendo criado anteriormente uma enciclopédia bíblica interativa, a Ilúmina, Saba estava familiarizado com plataformas interativas que podiam ensinar as Escrituras de forma criativa. Ele se juntou a Phil Chen para juntos lançarem a Glow em 2009.

“Já são duas gerações que nasceram em um mundo digital e buscam a mídia digital antes de qualquer outra”, disse Saba em seu site. “Sentimos que esse era o momento certo para criar uma Bíblia digital projetada para essa geração que servisse como uma alternativa ao papel, porque eles não usam mais as Bíblias tradicionais. Nosso objetivo não era apenas a digitalização da Bíblia. Criamos um produto com diferentes funcionalidades que vão ajudar a tornar a Bíblia mais relevante e atraente para essa geração”, acrescentou.

O outro “pai” da Glow, Phil Chen é pastor ordenado natural da Coréia do Sul e já havia criado o Handstand, um serviço de conteúdo para jornais e revistas. Ele diz que se inspirou depois de ouvir um discurso de Billy Graham.
O pastor Graham disse que a tecnologia mais recente, o design, e a ciência não poderia resolver o que Cristo veio para resolver.

Chen explica que seu objetivo é divulgar a Palavra de Deus. “Acho que todas as empresas de tecnologia e os meios de comunicação dos cristãos podem contribuir com a missão de Cristo, divulgar o que ele fez pela humanidade. A Glow é um novo meio para um novo século”, disse ele.

A Glow foi escolhida no ano passado como a Bíblia do Ano pela Associação de Editoras Evangélicas dos Estados Unidos e já recebeu muitos elogios e apoio de autores e pastores famosos.



Traduzido e Adaptado por Gospel Prime de Usa Today e Cristianos