domingo, 18 de dezembro de 2011

Muçulmanos atacam mais um cristão no Quênia


Jovens muçulmanos de descendência somali agrediram outro jovem somali de 23 anos na semana passada no Quênia. Seis semanas atrás, uma gangue também atacou o irmão mais velho desse mesmo jovem.

Ibrahim, 23 anos, cujo sobrenome não é revelado por motivos de segurança, foi espancado por sete somalis nascidos no Quênia, que o pegaram perto de sua casa, por volta das 20 horas, no dia 5 de dezembro.

A família de Ibrahim era supostamente de muçulmanos quando ele nasceu, pois os jovens que o agrediram pois consideravam ele como um apóstata (alguém que abandonou o Islã), embora tenha sido descoberto mais tarde que ele foi criado como cristão.

Ele tinha saído para comprar comida para família, mas as fortes chuvas atrasaram seu retorno. Quando voltava, foi cercado pelos jovens. Então ele ouviu um deles dizendo: "esse é um dos caras que estávamos procurando. Não matamos seu irmão, mas hoje vamos matar você."

"Eles me agrediram com uma objeto pontiagudo no joelho e eu caí imediatamente", disse ele. "Outros acertaram meu olho esquerdo. Outros agrediam a minha cabeça e minhas pernas. A partir daquele momento, não me lembro de mais nada do que aconteceu. Só me lembro de pessoas gritando e chorando, pedindo ajuda."

Os moradores da região, quando viram o ataque contra Ibrahim, e o levaram para sua casa. Dois dias depois do ataque, Ibrahim estava com uma lesão no joelho, na perna, hematomas e inchaços que o impedem de andar. Seu olho esquerdo estava muito inchado.

A mãe dos dois rapazes está muito triste e abalada com toda essa situação. "Eu sinto que tudo é um desperdício de tempo, pois os agressores do meu filho mais velho foram soltos sem serem acusados pelo tribunal", disse ela.


Fonte: Compass Direct