sábado, 31 de dezembro de 2011

Saúde pede atenção ao lidar com fogos de artifício














As festas de fim de ano tradicionalmente são comemoradas com fogos de artifício. Para evitar acidentes, algumas precauções são essenciais, alerta a médica Beatriz Monteiro, da diretoria de Urgências e Emergências da Secretaria de Estado da Saúde. O manuseio inadequado desses artefatos pode ser fatal ou deixar sequelas permanentes na pessoa.

"Em casos graves, o paciente já chega com um quadro clínico delicado, apresentando cortes, lacerações, queimaduras sérias e até amputações de membros, geralmente das mãos, em decorrência dos acidentes", explica a médica. Além disso, "o barulho da explosão e os vestígios luminosos dos fogos podem prejudicar também os sistemas auditivo e ocular das pessoas", completou.

Jovens e adultos estão entre a maioria das vítimas de acidentes com fogos de artifício. Mas a incidência de acidentes com crianças têm aumentado. A venda para menores de idade é proibida no Brasil, por isso os pais e responsáveis devem estar atentos aos locais de armazenagem desses produtos, deixando-os em local seguro e tomando cuidado para não deixá-los ao alcance de crianças.

Antes do uso, é importante que a pessoa verifique a data de validade dos fogos e leia cuidadosamente cada instrução de segurança recomendada pelo fabricante. As informações devem estar descritas na embalagem do produto.

Em caso de acidente a pessoa deve ser encaminhada imediatamente ao serviço de Emergência mais próximo para receber tratamento. Não deve haver nenhum tipo de intervenção caseira sobre o ferimento. "Para queimaduras, a orientação é apenas resfriar o local com água fria e protegê-lo com um pano limpo. Lembrando de nunca furar as bolhas que ocasionalmente apareçam", explica Beatriz.

extraido http://www.bonde.com.br