quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Projeto missionário leva sistema de tratamento de água para comunidades desfavorecidas



A “Missão Internacional Água” é um projeto criado em 2001 que ajuda a levar água potável para comunidades desfavorecidas ao redor do mundo.

Recentemente a Missão lançou o projeto “Água de Domingo”, que visa incentivar as igrejas dos Estados Unidos a divulgar em suas congregações informações sobre os 884 milhões de pessoas ao redor do mundo sem acesso à água potável e sobre os 1,4 milhões de crianças que morrem todos os anos em decorrência da falta de acesso a água.

O “Água de Domingo” busca também arrecadar fundos que serão convertidos para ajudar comunidades ao redor do mundo a construir sistemas de tratamento para limpar a água e torná-la segura para o consumo humano.

“O grupo foi fundado em 2001, e nós somos um ministério cristão de engenharia – fazemos projetos de água potável em todo o mundo em resposta aos desastres e secas”, explica Kevin Herr, coordenador da aliança entre igrejas e a Missão Água.

Herr explica também que a principal ferramenta que a organização está usando para ajudar as comunidades é seu sistema de tratamento de água, que remove partículas suspensas, contaminantes e corpos bacteriológicos que causam doenças transmitidas pela água. Segundo ele o sistema “leva água que parece lama e a transforma em água boa para beber”.

Segundo o The Christian Post os fundadores, o casal George e Molly Greene, já queriam elaborar algo como o Missão Água Internacional após montarem sua empresa de engenharia ambiental, em Charleston. Em 1998, passando por Honduras, o casal viu a destruição causada pelo furacão Mitch e começou a buscar uma forma de ajudar.

Herr conta que o casal Greene tinha contatos em Honduras e, após preparativos que duraram cerca de cinco dias, começaram a trabalhar com um rio chamado “The River of Death” (O Rio da Morte), onde as pessoas estavam morrendo apenas por beber a água de lá. Ele conta que as pessoas não acreditavam quando viam que a água que saia pelos sistemas era clara, e diziam que “o Rio da Morte tornou-se finalmente o Rio da Vida”.

O projeto missionário conta com programas em tempo integral na Indonésia, Peru, México, Honduras, Haiti, Malawi, Uganda e Quênia. Eles usam a abertura obtida com o projeto da água para levar a mensagem do cristianismo para esses locais.