quarta-feira, 7 de março de 2012

Imagens falsas de suposta execução de Yousef Nadarkhani circulam no Facebook



Rumores de que o pastor Yousef Nadarkhani teria sido executado no último fim de semana tomaram o Facebook, mas foram negadas pelo Centro Americano de Direito e Justiça (ACLJ), a organização ocidental que mais tem se envolvido na defesa de Nadarkhani.

Segundo informações do The Christian Post, o braço da ACLJ no Irã, confirmou que o pastor está vivo e que informações sobre sua morte são falsas. Agências de notícias internacionais relataram que o Departamento de Estado Norte Americano divulgou nota confirmando contato com o pastor.
Diversas imagens que retratam enforcamento, método usado para pena de morte no Irã, foram divulgadas e se tornaram fontes de rumores sobre a execução do pastor Nadarkhani, como a imagem abaixo, por exemplo:



Recentemente, uma pressão da bancada evangélica fez com que dois ministérios do governo federal se reunissem para coletar informações a respeito das condições legais do pastor.

A ministra Gleisi Hoffman, chefe da Casa Civil, e o ministro Antônio Patriota, do Itamaraty reuniram-se com a bancada evangélica no Congresso para transmitir informações coletadas pela diplomacia brasileira junto ao governo iraniano, que mantém boas relações diplomáticas com o governo brasileiro. Nessas reuniões, segundo informações divulgadas pelos parlamentares, o governo iraniano teria assegurado que Nadarkhani está vivo.

A última manifestação do governo brasileiro sobre o caso foi feita pelo assessor especial da presidente Dilma Rousseff, Marco Aurélio Garcia, que afirmou que o governo brasileiro tem que ser cuidadoso no trato desse caso, pois o país “não é o Tribunal do mundo” e que é preciso respeitar o governo do Irã: “O Brasil tem utilizado a negociação como um caminho muito proveitoso, queremos continuar fazendo isso de uma forma respeitosa”, afirmou.


Fonte: Gospel+