quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Que vergonha em "Pastores" homens que se diz serem de Deus porém se vendem por causa de um terreno em um ponto melhor da cidade!

PT articula evento com pastores evangélicos

Partido busca religiosos para apoiar a candidatura de Fernando Haddad (foto). Líder da Assembleia de Deus que pediu votos para Celso Russomanno no primeiro turno agora apoia petista.

O PT articula um ato com pastores evangélicos para defender o candidato Fernando Haddad das críticas de líderes de igrejas que apoiam seu adversário José Serra, do PSDB, na eleição paulistana.

O principal objetivo é blindar o petista de ataques do pastor Silas Malafaia, que lidera a campanha contra o chamado "kit gay" do Ministério da Educação.

Além do ato, a campanha negocia a divulgação de um manifesto assinado por religiosos dizendo que o candidato não persegue evangélicos e, se eleito, respeitará a liberdade religiosa na cidade.

A estratégia foi discutida nos últimos dias entre dirigentes do comitê petista e pastores que apoiaram Celso Russomanno (PRB) e Gabriel Chalita (PMDB), recebidos em reuniões discretas na sede municipal do PT e em gabinetes de vereadores da sigla.

No grupo, está Marcos Galdino, que comanda a Assembleia de Deus -ministério Santo Amaro, na zona sul- e apoiara Russomanno. Ontem à noite, o pastor Renato Galdino, filho de Marcos, disse que a igreja até agora está "neutra", mas deve anunciar apoio a um candidato.

Os petistas já contabilizam a adesão do pastor Samuel Câmara, líder da maior dissidência da Convenção Geral das Assembleias de Deus.

O PT ainda negocia o apoio do bispo Robson Rodovalho, líder da igreja Sara Nossa Terra, e da igreja Assembleia de Deus Nipo-Brasileira, que tem um grande templo na Liberdade, região central.

"O Lula e a Dilma já mostraram que o PT não persegue igreja", diz o pastor Eraldo Silva, que prega na zona sul.
Fonte: Folha de São Paulo

Comentario: Márcio

Oque eles estão fazendo da igreja de Jesus Cristo?

Será sei não o povo é muito inocente se acreditar nessa idiotisse politica, e mais a igreja deveria ficar na posição de igreja e não misturar as coisas, se essses lideres tem tanto o desejo de apoiar tanto um  partido como o outro, tenha certeza meus irmão isso é interesse pessoal, querendo tirar proveito da situação, e se fosse o nosso Mestre Jesus que estivesse aqui o que ele faria?
Não venda seu voto e não se deixe ser levado por falsos cristãos.