quarta-feira, 31 de julho de 2013

Olha o que o Papa disse.

A iminente legalização do aborto no Brasil: o papa falou… que não era necessário falar!


A mídia internacional está em frenesi acerca das declarações do papa sobre a homossexualidade. Geralmente, quando os cristãos falam sobre questões homossexuais, a mídia não perdoa: o bombardeio de ataques é incessante. Tenho sido vítima de tais ataques, e tenho escrito muitos artigos defendendo cristãos (católicos e evangélicos) sob tais ataques.
No caso do papa, não houve ataques. Ao que tudo indica, algumas de suas palavras foram deturpadas. Mas, em geral, ele foi celebrado pela imprensa internacional.
Não focarei na polêmica dos comentários dele acerca da homossexualidade e como os jornalistas escolheram ver. Não estou preocupado com o que o papa disse depois de sua viagem ao Brasil. Minha preocupação envolve o que ele não falou no Brasil.
Durante sua viagem, meus amigos pró-vida católicos estavam desesperadamente tentando chegar até o papa para pedir a assistência especial dele contra um projeto de lei pró-aborto que foi aprovado recentemente no Congresso Nacional. Será que a visita do papa foi providencial para ajudar a causa pró-vida?
Escrevi dois recentes artigos sobre o papa e o aborto no Brasil. Um deles disse que “a presidente socialista Dilma Rousseff está para sancionar uma lei de aborto, e o papa não dirigiu nenhuma mensagem específica sobre essa situação urgente do Brasil. Ele deixou o Brasil sem abrir a boca contra essa ameaça iminente.”
Por que ele não falou? Ele não sabia? Havia muitas dúvidas entre os ativistas pró-vida do Brasil, inclusive eu.
Depois do meu último artigo sobre o papa e o aborto no Brasil, uma amiga católica na Noruega me enviou uma resposta original confiável em espanhol dada pelo papa sobre essa questão específica, publicada no proeminente site noticioso católico AciPrensa. O papa deu essa importante resposta em seu voo de saída do Brasil. A seguir, a tradução:
Jornalista: A sociedade brasileira mudou, os jovens mudaram. Você não falou sobre aborto nem sobre casamento entre pessoas do mesmo sexo. No Brasil aprovaram uma lei que amplia o direito ao aborto e outra que permite o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Por que você não falou sobre isso?
Papa Francisco I: A Igreja tem falado claramente sobre isso, não é necessário voltar a esse assunto, assim como não é necessário falar sobre fraude, mentira ou outras coisas sobre as quais a igreja tem uma doutrina clara. Não é necessário falar sobre isso, mas sobre coisas positivas que abrem o caminho aos jovens. Além disso, os jovens sabem perfeitamente bem qual é posição da Igreja.
Assim, provavelmente o papa sabia sobre o projeto de lei que Dilma está para sancionar em lei. Se não sabia antes, ficou sabendo quando deixou o Brasil e foi entrevistado. Sua resposta foi apenas “A Igreja tem falado claramente sobre isso, não é necessário voltar a esse assunto.”
Como evangélico envolvido há mais de vinte cinco anos no movimento pró-vida, sei disso. Por meio do Papa João Paulo 2º, principalmente sua excelente encíclica Evangelho da Vida, a Igreja Católica falou claramente sobre a defesa da vida.
Outros católicos também têm falado de forma magnífica em defesa da vida. A Madre Teresa de Calcutá, num café-da-manhã de oração com o ex-presidente Bill Clinton, o repreendeu por sua postura pró-aborto uns vinte anos atrás.
Clinton era batista. Contudo, mesmo não sendo católico, ele conhecia o ensino cristão universal, que é essencialmente pró-vida. A Madre Teresa não precisava repreendê-lo porque “A Igreja tem falado claramente sobre isso, não é necessário voltar a esse assunto”?
Então, pelo fato de que o Brasil é o maior país católico do mundo, o papa não precisava tratar diretamente da questão do aborto com o povo brasileiro e com Dilma porque “A Igreja tem falado claramente sobre isso, não é necessário voltar a esse assunto,” muito embora ela esteja para sancionar o aborto?
Pelo jeito, os católicos pró-vida do Brasil também não deveriam lidar diretamente com a questão do aborto com Dilma e com o Congresso Nacional porque “A Igreja tem falado claramente sobre isso, não é necessário voltar a esse assunto.”
Sim, a Igreja Católica tem falado claramente sobre essa questão. A encíclica Evangelho da Vida é prova. Mas não é necessário tratar desse assunto diretamente com uma presidente que está para sancionar o aborto? Não é necessário pregar o Evangelho da Vida vezes sem conta?
Não sei o que meus amigos pró-vida católicos farão agora, mas eu permanecerei pregando o Evangelho de Jesus Cristo, que veio para dar vida em abundância.