quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

A Nossa Santificação

A Nossa Santificação

1 Tessalonicenses 4:3 - Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação; que vos abstenhais da prostituição;

O Apóstolo Paulo, ao recomendar que nos santifiquemos, justifica a sua ênfase: "Pois esta é a vontade de Deus: a vossa santificação" (I Tessalonicenses 4:3).

A definição costumeira de santificação focaliza dois momentos: 1. separar-se do mundo; 2. separar-se para Deus. Fica menos difícil separar-se do mundo, quando aprendemos a "não amar o mundo nem as coisas que nele há". Ninguém se separa, quando cultiva amor. Ninguém se separa, quando cultiva dependência. Afinal de contas, antes do nosso encontro com Cristo, tivemos anos e anos de convivência com as coisas e as pessoas do mundo. Ficamos tão impregnados do mundo que, como diz Paulo, ficamos "espiritualmente mortos".

Separar-se para Deus significa nossa resposta ao convite divino. Este momento da santificação requer a nossa fé na obra que Cristo faz na nossa "velha natureza". É aqui que entra a imagem de sangue. No processo da aceitação do Cristo, seu "sangue nos purifica de todo o pecado". Sofremos a transfusão do sangue de Jesus Cristo, que elimina de nós o sangue da natureza pecaminosa. Assim, cada área que abrimos para a entrada e para o domínio de Cristo, aumenta a nossa santificação "para" Deus. Um dia, quando tivermos experimentado a morte do "corpo carnal" e a ressurreição do "corpo espiritual", neste dia teremos atingido a nossa santificação final.