segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Bento XVI é o quarto Papa a renunciar ao cargo; 1º desde 1415

O PAPA COLOCOU ÁGUA NO CHOPP NA FESTA DE CARNAVAL,VISTO QUE A IGREJA CATÓLICA ACEITA ESSA FESTA PAGÃ.
 
 
Papa Bento XVI acena para católicos na basílica de São Pedro em missa realizada em 2011 Foto: Franco Origlia / Getty Images

Papa Bento XVI acena para católicos na basílica de São Pedro em missa realizada em 2011
Foto: Franco Origlia / Getty Images
 
     
Apesar de surpreendemente, a renúncia de Bento XVI ao posto de Sumo Pontífice da Igreja Católica, anunciada nesta segunda-feira, não é um fato inédito. Ele é o quarto Papa a renunciar.

O primeiro Papa a deixar suas funções foi Ponciano, em 235. Celestino V renunciou em 1294. O último a optar por deixar o posto ainda em vida foi Gregório XII, que o fez em 1415, decisão que encerrou a chamada Cista do Ocidente.

A renúncia de um Papa está prevista no Código de Direito Canônico, que estabelece que para que seja válida é necessário que seja livre e especifica que não precisa ser aceita por ninguém.

"Se o Romano pontífice renunciar a seu ofício, requer-se para a validade que a renúncia seja livre e se manifeste formalmente, mas que não seja aceita por ninguém", estabelece o cânone 332,2 do Código de Direito Canônico, único elemento válido para julgar o tema.